13/07/2014

Contributo para a Identificação Arqueológica da Fábrica da Cascalheira

Obras da dimensão das relatadas para a construção da Fábrica de Papel da Cascalheira haviam de deixar vestígios no terreno, ainda mais que sabemos que a sua construção se havia iniciado pelo menos em 1798 e a destruição da fábrica ocorre em 1808, ainda que não totalmente terminada. Estranho que nenhum vestígio persista ainda nos dias de hoje.

A cerca de 900m, para montante, em linha recta de onde se presume ter sido a fábrica, existe um açude, hoje sem utilidade que pode muito bem ter pertencido às obras hidráulicas da Fábrica de Cascalheira. O açude situado alguns metros acima da Ilha dos Amores na freguesia de Santo Adrião, em  41°22'12.94"N e   8°17'30.27"W, terá cerca de 10 metros de comprido e destaca-se pela construção com pedras de aspecto trabalhado, contrastando com o uso corrente de pedras toscas neste tipo de construções.


Esta construção apresenta um troço longitudinal ao leito do rio junto à margem direita, desenho típico para aplicação de uma comporta ou alimentação de roda hidráulica. Numa visita rápida não se encontraram vestígios da existência de antiga moagem, mas é possível que tenha existido. Ainda na margem direita existem vestígios de um canal em pedra. Na mesma margem existem ainda outras lages gastas, uma delas com uma profundidade de cerca de 20 a 30 cm que só uma avaliação cuidada e demorada nos poderia indicar qual o seu uso.












Sem comentários: