18/02/2009

Casamento homosexual

Recomendo sobre o casamento homosexual:

4 comentários:

josé manuel faria disse...

Caro Jorge,

Fui ao blog recomendado e não percebi:

1 - "quem é contra a homossexualidade, é xenófobo."

2 - "isso acarreta problemas para a geração e criação de filhos."

1 - deveria querer dizer homófobo.

2 - Os 90% de heterossexuais geram filhos, mais, hoje os homossexuais podem gerar filhos ( banco de esperma, ou um amigo do casal lésbico ou uma amiga do casal gay). A criação de filhos por homossexuais é natural em países que têm essa experiência legal. Judie Foster tem filhos!

Jorge Miranda disse...

Oh... professor!

a homosexualidade não é a regra normal... e o professor sabe isso, contrariar é não ser sincero. Mas já lhe disse que não é isso que me impede de aceitar o casamento homosexual. É uma questão de liberdade pessoal, é isso que defendo.

Quanto à procriação entre casais homosexuais o professor sabe que é impossível... tudo o resto são artifícios.

No campo do que é normal ou não, já no passado tivemos essa discussão e nessa altura disse-lhe que o prazer sexual é o engoda da natureza para o único fim da procriação. O que não significa que só se recorra ao acto para esse efeito.

Resgate Salta disse...

Afinal qual é o busilis da questão? Sempre houveram homosexuais, só que não assumidos e até retraídos (isso si fazia com que eles(as) tivessem posteriormente problemas psiquiátricos). Casamento é um tipo de contrato - vamos ao registo civil, separamos ou não os bens e para o divórcio necessitamos de advogado e tribunal. Ainda não entendi qual o problema dos homosexuais casarem. A Igreja pode ter a sua posição e não permitir o casamento entre homosexuais, mas o Estado não tem esse direito. Quanto ao que é "normal"...isso agora, é que a porca torce o rabo. Não gosto do uso que dão à palavra "normal", serve na maior parte das vezes para discriminar.

josé manuel faria disse...

"Quanto à procriação entre casais homosexuais o professor sabe que é impossível... tudo o resto são artifícios".

Caro Jorge,

Se vamos por aí tem de considerar artifício a todos os modos não convencionais de gerar filhos entre heterossexuais.

Desde o "in vitro", até à injecção directa na mulher.